Visite Nossa Agência de Publicidade Virtual !!!
 Inicial:  Introdução:  Símbolos:

 Nossa Cidade

» Introdução                

» História                 

» Lafayette Rodrigues 

» Cronograma            

» Pontos Turísticos     

  :: Matriz                   

  :: Chafariz                

  :: Museu                  

  :: Solares                 

  :: Estrada Real         

» Curiosidades           

» Personalidades        

» Cultura                    

  :: ACLCL                 

» Dados geográficos  

» Economia              

» Educação              

» Lazer                     

» Agenda de Festas   

» Saúde                     

» Câmara                  

» Poder Executivo      

» Símbolos

» Onde Hospedar       

» Onde comer            

» Telefones Úteis        

» Mapa da cidade       

» Previsão do Tempo  

» Guia Comercial        

» Classificados           

Símbolos


O escudo sanítico entra na heráldica brasileira lembrando a raça latina. A coroa mural, que a sobrepõe, representa a Comarca. É de prata e sintetiza os nobres sentimentos de seu povo. O escudente lembra o nome de Conselheiro Lafayette, agraciado pelo saber e pelas comendas das ordens da Grã Cruz de Cristo da Rosa.

 

A cor vermelha ressalta o amor cívico e o valor de sua gente. O terrado da sinopia, em aspecto montanhoso, é verde e circuncidado pelo arroz e pelo milho - suas riquezas agrícolas, sustentados pelas engrenagens dos malhos da indústria extrativa, fator principal de seu progresso.

 

Finalmente, o nome da cidade, Conselheiro Lafaiete, que ostenta as datas de 1790 e 1866, respectivamente, da sua elevação a município e a Comarca.

  

"conheça o hino escrito por Monsenhor Moreira"

Hino de Conselheiro Lafaiete

Entre as Minas de Ouro refulge
Manganês de seu solo mineiro,
Das jazidas extensas, profundas,
Vão tirando o metal pioneiro.

Estribilho:
Carijós, centenária cidade,
Foste Vila Real de Queluz,
Hoje, tens expressão, Lafaiete,
Ao futuro tua glória conduz...

Progressista cidade de hoje,
Há cem anos te ergueste altaneira,
Relembrando o valente Galvão,
Na feliz epopéia mineira.

Canta hoje a bravura dos filhos,
Destemidos valentes soldados,
Em Montese tua glória levaste,
Nas saudades dos dias passados.

Uma estrela resvala do céu,
É Maria, a Patrona celeste,
Quanta glória te foi concedida,
Quanta fé, nos destinos, nos deste.

Letra: Monsenhor José Sebastião Moreira
Música: José Calixto Tolentino


"a bandeira tem tradição heráldica portuguesa"

A bandeira do município de Conselheiro Lafaiete, de autoria do heraldita Arcinoé Antonio Peixoto de Faria, da Enciclopédia Heráldica Municipal, é enquartelada em cruz, sendo os quartéis verdes constituídos por quatro faixas brancas sobre faixas vermelhas, dispostas duas a duas no sentido horizontal e vertical, e que partem dos vértices de um losango branco, onde o brasão municipal é aplicado.

O estilo da bandeira obedece à tradição heráldica portuguesa, da qual herdamos os cânones e regras, com direito a opção pelos estilos sextavados, enquartelados em cruz, ou em sautor e terciado, sem destes ter adotado o estilo enquartelado em cruz, lembrando nesse simbolismo o espírito cristão do povo de Conselheiro Lafaiete.

O brasão ao centro simboliza o Governo Municipal e o losango onde é aplicado, representa a própria cidade - sede do município. As faixas simbolizam o Podes Municipal, que se expande a tos os quadrantes do território e os quartéis, assim constituídos, representam as propriedades rurais existentes no território municipal.

As cores da bandeira municipal, ainda em conformidade com a tradição heráldica portuguesa, devem ser as mesmas constantes do campo escuro do brasão;